Exportação para a China é uma das explicações.

Catarinenses buscam alternativas para fugir da alta nos preços.

Preço da carne bovina dispara e assusta consumidores em SC; entenda motivos O aumento do preço da carne bovina em Santa Catarina chega a 25%.

A exportação para a China é uma das razões da subida dos valores.

Os catarinenses buscam alternativas para não comprometer o orçamento de casa. O garçom Edenir Luis da Silva recém chegou da Argentina.

E bastou uma volta num supermercado de Chapecó, no Oeste do estado, para tirar a conclusão: "Estou achando um absurdo.

O quilo da picanha foi a R$ 70 quase aqui na cidade.

E lá está uma média de R$ 35, R$ 34". O aposentado Orlando Villa busca um equilíbrio nas contas.

"Como cinco dias uma carne de frango e um dia um bifezinho, para não perder o costume", disse. Explicações e perspectivas Uma das explicações para esse aumento aumento é que a carne bovina antes vendida para o mercado de Santa Catarina agora está indo para a China.

O país asiático convive, há meses, com a peste suína e se obrigou a fazer a substituição da carne suína pela bovina. O presidente do Sindicato Rural de Chapecó, Ricardo Lunardi, deu outras explicações: "Há muito tempo não havia reajuste da carne, nós estávamos com o preço defasado.

Isso aí desestimulou a produção do boi.

Associado a isso, a alta do dólar, que foi bastante significativa". A alta no preço impactou Marcio Sabadini, que é dono de um açougue.

No mês passado, ele pagava R$ 9,80 pelo quilo da carcaça.

Hoje, são R$ 15.

"A carne no Brasil hoje se equivale, está se equivalendo aos países europeus o valor por quilo.

Subiu e não temos perspectivas de baixa", disse ele. Veja mais notícias do estado no G1 SC