Avaliação é aplicada para estudantes ingressantes e concluintes de 30 cursos de formação superior; é obrigatória, e indispensável para obter o diploma.

Enade: prova avalia o aprendizado de universitários em diferentes cursos todos os anos.

Pexels O Ministério da Educação (MEC) publicou nesta sexta-feira (3) a portaria que estabelece o regulamento do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) 2020.

A prova avalia o aprendizado de universitários em diferentes cursos todos os anos e será aplicada no dia 22 de novembro, com início às 13h30, no horário de Brasília. Este ano, serão 10 cursos de bacharel, 17 de licenciatura – incluindo letras, história e geografia – e três tecnológicos (veja a lista abaixo). Um edital incluindo cronograma, prazos, procedimentos técnicos e responsabilidades das Instituições de Educação Superior e dos estudantes ainda deverá ser divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Cursos avaliados Licenciatura: Artes Visuais Ciência da Computação Ciências Biológicas Ciências Sociais Educação Física Filosofia Física Geografia História Letras – Inglês Letras – Português Letras – Português e Espanhol Letras – Português e Inglês Matemática Música Pedagogia Química Bacharel: Ciência da Computação Ciências Biológicas Ciências Sociais Design Educação Física Filosofia Geografia História Química Sistemas de Informação Tecnológico: Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas Tecnologia em Gestão da Tecnologia da Informação Tecnologia em Redes de Computadores Quem faz a prova? O Enade é aplicado para estudantes ingressantes e concluintes dos cursos selecionados.

Por ser componente curricular obrigatório, ela é indispensável para o universitário obter o diploma. O que é o Enade? O Enade integra o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) e tem como objetivo geral avaliar o desempenho dos estudantes em relação a conteúdos programáticos, habilidades e competências para atuação profissional e conhecimentos sobre a realidade brasileira e mundial, bem como sobre outras áreas do conhecimento.

O exame é obrigatório. O primeiro Enade foi aplicado em 2004.

A cada três anos, no máximo, o curso deverá ser avaliado. O resultado do Enade faz parte dos indicadores de qualidade da educação superior. Em 2019, mais de 390 mil universitários fizeram a avaliação em 24 de novembro e a taxa de abstenção foi de 10%.